Maciel, o noivo ideal

Quem diria, hein Maciel? Tem coisas que só o You Tube faz por você. Ele, Luís Carlos Maciel, nossdo guru da contracultura, participou da novela Feijao Maravilha na Globo, em 1979. Ele interpretou… ele mesmo. Era um partidão, intelectual. Muito engraçado. E partidão mesmo.

Curiosidades da Wikipedia sobre a novela:

* Feijão maravilha fazia uma homenagem às chanchadas da Atlântida, e isso era mais do que perceptível: José Lewgoy na pele de vilão que tantas vezes personificou nos filmes da companhia; o casal que passa por mil peripécias cômicas (Lucélia e Stepan); um cenário luxuoso (o hotel) por onde circulam os vários tipos, a presença de grandes nomes do gênero em papéis especialmente pensados para eles (Grande Othelo – que fez dupla com Olney Cazarré para suprir a ausência de seu eterno parceiro, Oscarito -, Eliana Macedo, Adelaide Chiozzo, Anselmo Duarte, Mara Rúbia, Ivon Cury).
* A novela correu no melhor estilo comédia despretensiosa. Depois de Feijão maravilha apostou-se mais nas comédias rasgadas no horário das sete, no qual até então predominavam as comédias românticas.
* Participações especiais de Francisco Cuoco, como o dono de um galinheiro no primeiro capítulo, Jô Soares, Cláudio Corrêa e Castro, Stênio Garcia, Zico, Sócrates, além de Chico Anysio na pele da senhora gaúcha Salomé de Passo Fundo, que conversava por telefone intimamente com o presidente João Figueiredo.
* Uma cena inesquecível foi Stepan Nercessian se fazendo passar por Sidney Magal num show onde o cantor não compareceu.
* Destaque para Clarisse Piovesan, numa réplica brasileira de Marilyn Monroe, e José Lewgoy, relembrando os bons tempos de vilão da velha Atlântida.
* Eliana Macedo e Anselmo Duarte fizeram par romântico em vários filmes da Atlântida, e cenas destes filmes eram levadas ao ar no decorrer da novela em flashbacks como se fossem de seus personagens. Nos capítulos finais Anselmo apareceu como Trindade, o marido de Soraia (Eliana Macedo), dado como morto.
* Grande Othelo, Olney Cazarré e Walther D’Ávilla estiveram impagáveis em seus personagens.
* A telenovela teve como título provisório É uma barra!.
* A telenovela foi reapresentada em compacto de 65 capítulos na sessão Vale a Pena Ver de Novo, às 13h30, de 6 de janeiro a 4 de abril de 1986.

Tati



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s