Notícias

“Olá Aline, Ana Paula e Tatiana. Venho aqui para parabenizá-las pelo belo trabalho que fizeram. O descobri num sebo e agradeci à Deus por ele ter parado em minhas mãos. Um documento desses não tem preço! Tenho também um livro publicado pela Conrad Editora (O Diário da Turma), escrevo em alguns blogs e tenho o meu As Efemérides do Rock Brasileiro. É de grande valor para minhas pesquisas o que vcs fizeram. Espero não perder contato com vcs e que continuem esse lindo trabalho.
Mais uma vez parabéns!”

Nossa, foi com muita surpresa que vimos o comentário de Paulo Marchetti. Ele comprou nosso livro num sebo. Como assim? Assim.

Imprimimos apenas 18 exemplares do livro. Cada um deles custou R$ 100. Por isso, selecionamos muito as pessoas que receberiam um exemplar. Gostaríamos de ter enviado um livro a cada uma das pessoas que colaborou, e a lista é longa – dá só uma olhada nos Agradecimentos, à direita. Infelizmente, não deu. Optamos por distribuir o livro para editores importantes e pessoas que poderiam abrir caminhos para um eventual lançamento. Esse foi o raciocínio: vamos otimizar esses poucos exemplares, porque se lançarmos, aí poderemos dar para todo mundo. Além de alguns editores, há exemplares com alguns jornalistas, com nosso orientador e com os membros da banca. Nem nós temos mais livros.

Pois bem: agora, descobrimos que alguma dessas 18 pessoas deu – ou vendeu – o livro para um sebo. Ficamos passadas. O Paulo foi o sortudo que achou nosso livro à venda, pelo preço de um livro usado. Não teve dúvidas. Levou. Leu, gostou, e comentou por aqui. E então, resolvemos investigar. Por coincidência, o sebo que ele comprou fica no mesmo bairro em que eu moro – saí do trabalho na sexta e fui direto apurar. O dono do sebo lembrou do livro, da compra do livro, mas não quem o vendeu. Ficou encafifado, assim como nós.

Quem será?

***
Tati

***

ps.: embora a ida ao sebo não tenha esclarecido o mistério, saí de lá com um disco Orós, de Fagner. Nunca tinha ouvido, e me impressionei. R$ 20. O disco, de 1977,  tem arranjos de Hermeto Paschoal e participação de feras como Robertinho do Recife na guitarra, Chico Batera na batera, óbvio, e Dominguinhos no acordeon. A sonoridade é experimental, psicodélica e maluca, em composições do próprio Fagner em parceria com gente do naipe de Cecília Meireles, Capinam e Belchior. Orós é a cidade em que Raimundo Fagner nasceu, no Ceará, no mesmo dia do meu irmão (13 de outubro).

ps2: bom, pelo menos o nosso livro foi para alguém que está fazendo bom uso. Paulo está usando o livro como fonte em pesquisas sobre música brasileira. O blog dele é esse: http://paulomarchetti.blog.uol.com.br/


One Comment on “Notícias”

  1. Luciano disse:

    Que coisa absurda encontrar um livro desse em Sebo.
    Confesso que gostaria de ter essa sorte.
    Uma pena que um livro desta importância não tenha sido lançado ainda.
    Ahh esse disco do Fagner é muito bom mesmo, kkkk

    Valeu,


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s