Mopho

mopho

João Paulo

Quem viu, viu!

Depois de uma semana conturbada, o show do Mopho. Como estava na função, não vou conseguir dar um relato mais detalhado do show. Não anotei o set, não fiz nada do que um bom jornalista tem que fazer. Mas enfim: foi incrível. Antes do show, Pisca e Bocão se desulpavam: “não sabemos como vai ser, faz tempo que não ensaiamos blabla”. Balela. A banda estava afinadíssima, tocaram os clássicos (nas versões que estão na demo!), os hits, e terminaram com uma versão cheia de energia de Whole Lotta Love. A casa estava cheia. Todo mundo adorou.

Titi, respondendo a você, desculpe, não tirei fotos nem fiz vídeos. Essas fotos acima são da outra dj, Fernanda Cardoso.

Estamos na torcida para maaaaaaaaais shows! O público a gente promete!

Tati

Anúncios

Noite histórica: Mopho no Berlin (SP)!!!

Atenção a todos os amantes da psicodelia brasileira: sexta (dia 20) vai rolar uma balada histórica em Sampa. O Mopho, uma das minhas bandas favoritas, vai tocar no Berlin, no mesmo dia que eu! Que emoção. E o melhor: com a formação clássica!! Ahhh.

João Paulo, o vocalista, veio de Maceió e se reuniu com os dissidentes Bocão e Pisca, que hoje moram em Sampa e fundaram a Casa Flutuante. É de se esperar um registro histórico da banda que melhor retratou (na minha humilde opinião) a psicodelia nos anos 90.

Toda a última sexta feira do mês, eu (Tati) e Fernanda Cardoso, da Trama, discotecamos música brasileira no Berlin. Sempre rola de tudo com pitadas psicodélicas, mas não é nem preciso dizer que estaremos inspiradíssimas desta vez.

Tentarei fazer umas fotos e vídeos. Se conseguir.
Abaixo, a entrevistinha que o Mopho deu para Dago e Gui, os organizadores da famigerada festinha:

20/06 – Mopho (Maceió)

http://www.last.fm/event/623855

João Paulo (guitarra, violão, voz), Júnior Bocão (baixo, voz), Dinho Zampier (teclado); Hélio Pisca (bateria).

disco mais recente: Sine Diabolo Nullus Deus (2004)

para ouvir: http://www.tramavirtual.com.br/mopho

descreva o som da sua banda usando apenas cinco palavras.
Rock, folk e psicodelia.

quem você chamaria para participar de um show seu?
Uma banda chamada Ave Sangria.

qual o ponto alto da história da banda até agora? e o baixo?
Ponto alto: Lançamento do nosso 1° cd. Ponto baixo: A ruptura da formação original.

falando de música, quem manda brasa?
Beatles, Stones, Mutantes, Raul Seixas, Ave Sangria, Led Zeppelin, Casa das Máquinas, Novos Baianos, Roberto Carlos, Tutti-Frutti, Pink Floyd, Pholhas, Zombies, Byrds etc.

quais os três melhores discos de todos os tempos? e o pior?
“Abbey Road” The Beatles; “Four Symbols” Led Zeppelin e “Ave Sangria” Ave Sangria.

quais os planos futuros da banda?
Gravar um disco novo e tocar onde for possível.

O Berlin fica na Rua Cônego Vicente Miguel Marino, 85. Barra Funda. A entrada é R$ 5.

Tati.


Shows do Skylab!


“No próximo final de semana, Rogerio Skylab e banda estarão em São Paulo fazendo show no Centro Cultural São Paulo, Rua Vergueiro, 1000.

Dia 14/06 – às 19:00 horas
Dia 15/06 – às 18:00 horas

E antes, na sexta-feira, dia 13/06, às 18:00 horas, SKYLAB estará no Bate-papo com convidados da UOL, com transmissão ao vivo pela TV UOL. Não percam !!!!!!”

Outros shows:

Dia 20/06 – JUIZ DE FORA – CULTURAL BAR
Dia 25/06 – RIO DE JANEIRO – TEATRO IPANEMA

E não deixem de dar uma conferida no blog oficial do SKYLAB: www.godardcity.blogspot.com


Arnaldo Baptista na Rolling Stone

Marcus Preto

Produtivo, o ex-Mutante lança livro e prepara novo disco sem abandonar seu lado psicodélico

Definitivamente fora dos Mutantes, a lenda viva do rock brasileiro não pára de trabalhar. Está compondo um disco novo, em que toca todos os instrumentos, e acaba de lançar Rebelde entre os Rebeldes, ficção semi-autobiográfica escrita em 1980. Sua vida rende ainda o documentário Loki?, dirigido por Paulo Henrique Fontenelle, que deve estrear nos cinemas no segundo semestre. Sua próxima vontade secreta, admite, é “fazer a música telepática”.

É chato ser uma lenda?
Isso me deixa besta. Há uns dois dias, fiz o lançamento do meu livro no Rio de Janeiro. E estava lá uma menina que tinha tatua-do no braço os Mutantes na época da Shell [1968]. Falei pra ela: “Eu não mereço isso!”. Tem coisas que acontecem que a gente nem imagina. Eu gosto.

Rebelde entre os Rebeldes mostra um conhecimento considerável de física e outras ciências. Você estudou esses assuntos?
Esses dados de física me interessam na medida em que a música alcança o campo da matemática. Com isso eu me identifico. O livro tem a ver com os vários lugares onde morei enquanto estava escrevendo. Revelaram-se coisas da minha personalidade que eu nunca esperava. Isso aparece naqueles personagens imaginários. Cada um é uma parte das pessoas com quem convivo e de mim mesmo. Faço uma espécie de condensação do que tem a ver comigo e uso uma pessoa só.

Você chegou a participar de sessões de telepatia, conversas com seres de outras dimensões, viagens no tempo e outras situações narradas no livro?
A única coisa que vi na minha frente foi um disco voador ultrapassar a velocidade da luz. Quando tinha 16 anos, minha mãe me contou que já tinha visto essas coisas, e eu nunca consegui acreditar. Já fiz muitas sessões espíritas, mas nunca tive nenhum dado prático. Então, fiquei por aí, nessa vontade até de fazer a música telepática. Fico imaginando em que ponto de evolução deve estar a física das entidades extraterrenas, que certamente deixam a gente pra trás. Se a gente pudesse partilhar disso seria mais importante do que apostar alguma coisa ou entrar em guerra.

Você lê esta matéria na íntegra na edição 21 da Rolling Stone Brasil, junho/2008


Museu sobre Woodstock é inaugurado nos EUA

Na cara de pau, Ctrl+C/Ctrl+V – Matéria da BBC de hj.

Carro exposto no museu Bethel Woods
Carro exposto no museu Bethel Woods

O museu Bethel Woods, que imortaliza um dos festivais de arte e música mais famosos da história, Woodstock, foi inaugurado nesta semana nos Estados Unidos.

O museu foi aberto em Sullivan County, no local onde cerca de 400 mil pessoas se reuniram em agosto de 1969 para participar do festival.

Um dos responsáveis pela organização do museu, Michael Egan, diz que o lugar foi criado como uma atração de três atos.

“O primeiro ato da atração é a história dos anos 60”, disse Egan. “O segundo ato é a história da feira de música e arte de Woodstock, e o terceiro é a exploração de ‘o que tudo isso significa hoje? Qual o impacto?'”

O museu apresenta artigos como uma parte da cerca colocada em torno do local do festival, além de várias mostras interativas e 20 filmes.

bacci,

Aline


Estréia: Veja o talk show do Júpiter Maçã

Ctrl C/ Ctrl V do site da MTV
Júpiter Maçã é o músico mais genial da história do rock gaúcho. Fato.

O cara fez um dos discos brasileiros mais importantes da década de 90, “A Sétima Efervescência”, e acabou de lançar outra obra-prima, “Uma Tarde na Fruteira”.

A reverência e o respeito que nós da MTV temos pelo cara é tão grande que, para comemorar o lançamento do último disco, a gente achou que seria pouco fazer apenas uma entrevista ou resenha, então fomos um pouco mais além.

Júpiter Maçã e Rogério Skylab
Júpiter Maçã e Rogério Skylab

O MTV Overdrive acaba de lançar o “Júpiter Maçã Show”, um talk show absurdo e engraçado, apresentado pelo próprio músico gaúcho.

Nessa primeira temporada, os entrevistados foram o ex-vj Thunderbird, a escritora Clarah Averbuck e o músico Rogério Skylab.

Ficou curioso? Então clica na foto:

Clique aqui e veja!
Clique aqui e veja!


túnel do tempo

nhaí, people.

quem tiver de bobeira pela internet, dá uma fuçadinha aquió: Seventies Design . é bem interessante, até… são quase 300 fotos da década de 70, carros, moda, arte, design, etc e blah…

eeeeeeee, quem tiver em dúvida do que dar no dia dos namorados ( e tiver de quebra um international credit card), pode dar uma conferida aquiótb: Fabulous 50th Birthday Gift Ideas . É o seguinte, você pode levar pra casa um BOX de Woodstock Candies, cheio de balinhas, chocolates e coisinhas que remetem ao verãaaaaaaao do amor. A idéia original é da caixinha servir como presente de aniversário de 50 anos, mas, aos que têm saudade do que não viveram, acredito que sirva como mimo!

Quem sabe a tati, única do trio in love, ganhe e divida com as amiguinhas…rs

beso