Os ícones da moda nos anos 70

Clipping preguiçoso.

Conheça os ícones da moda dos anos 70
Elis Martini
Especial para o Terra

Quando se fala em anos 70, a maioria das pessoas pensa em batas, cabelos longos e calças bocas-de-sino. Porém, essa década foi muito mais rica. Seu início herdou a estética hippie dos anos 60 e presenciou o surgimento do glam rock e a ascensão do black power. Seu final viu o boom das discotecas e o estouro do punk e do new wave, que formariam as bases da década de oitenta. Confira agora quem ditou moda e comportamento nessa movimentada década.

1970-1976
O início da década de setenta foi uma continuação do pensamento e da estética hippie surgidos nos anos anteriores. As batas e os vestidos indianos, as calças boca-de-sino e todos os elementos que compunham o visual hippie se popularizaram cada vez mais, virando itens fashion. Apesar de grandes nomes desse movimento, como Janis Joplin e Jimi Hendrix, terem morrido justamente no ano de 1970, e Jim Morrison, em 1971, essas personalidades continuaram a inspirar jovens do mundo inteiro na maneira de se vestir e de se comportar. Outra grande influência foi banda de rock Led Zeppelin, que reinou soberana durante toda a década, misturando a estética hippie com o rock n’roll.

No Brasil, um dos grandes ícones da juventude foi Caetano Veloso, que, junto com seus companheiros do movimento tropicalista, mudou a maneira de se vestir e pensar de milhares de jovens brasileiros da época, mesmo sob o controle de uma forte ditadura militar.

O início dos anos 70 presenciou a explosão do movimento black power, que incitava os negros a aceitarem sua pele e seus cabelos do jeito que são naturalmente – daí surgiu o famoso penteado que leva o nome do movimento. Um dos ícones dessa mudança foi a ativista americana Angela Davis, que lutou pelo direito dos negros nos Estados Unidos, apesar de fortes perseguições. No Brasil, o penteado chegou através de Toni Tornado e de Tim Maia.

Foi uma febre tão grande que até quem não tinha o cabelo propício para fazer um ‘black power’ dava um jeito de encrespar. Assim, em meados da década de setenta, até Jô Soares, Marcos Paulo e os cantores Roberto e Erasmo Carlos desfilavam seus penteados black power.

Os anos 70 também presenciaram o surgimento do movimento glam rock. Em 1972, David Bowie lança o álbum Ziggy Stardust and The Spiders From Mars, que se tornou um marco do estilo. Nos seus shows, o cantor usava roupas brilhosas, cabelo vermelho e muita maquiagem, dando início a um movimento andrógeno que se espalharia pela Europa e pelos Estados Unidos. Outros grandes nomes do glam rock são Marc Bolan, líder da banda T-Rex, e o grupo New York Dolls.

(…)

Fonte: Terra

Tati

Anúncios

O amor é feito de plástico

Mopho

(A F#m) 4x Bm Dm (A F#m) 2x Bm Dm

A F#m
A cada segundo
Bm D A F#m
Muda tanta coisa nesse mundo, oh baby
Bm D A A7
Será que devemos parar com isso?

D E A
Eu nada posso prometer
F#m Bm D A A7
Eu só tenho uma garrafa e um doce no meu bolso
D E A
Mas, sei que você também quer
F#m Bm
Entrar numa de se desligar
D A F E
O amor é feito de plástico

A F#m
Não tenho medo
Bm D A F#m
Já cruzei a linha de chegada, oh darling
Bm D A A7
Saiba que é no fim onde tudo começa

D E A
Eu nada posso prometer
F#m Bm D A A7
Eu só tenho uma garrafa e um doce no meu bolso
D E A
Mas, sei que você também quer
F#m Bm
Entrar numa de se desligar
D A F E
O amor é feito de plástico

(A F#m) 2x Bm Dm A A7

D E A
Eu nada posso prometer
F#m Bm D A A7
Eu só tenho uma garrafa e um doce no meu bolso
D E A
Mas, sei que você também quer
F#m Bm
Entrar numa de se desligar
D A F E
O amor é feito de plástico

(A F E) 3x

Tati


Na bagunça do Matias

Onde está Wally?

A explicação do próprio: “era soh pra dar um charme pra foto”.

Do Matias, agora aqui.

Tati


Entrevista com Marco Polo

Esta não fomos nós que fizemos, mas uma boa alma entrevistou Marco Polo, ex-vocalista e compositor excepcional do Ave Sangria, e botou na net em vídeo. Ele fala sobre o Ave e conta mais ou menos as mesmas histórias (de forma bem mais sucinta, é claro). Vale a pena!

Tati


Psicodelia brasileira recomenda: Fabricando Tom Zé em DVD

Nesta quinta-feira, em São Paulo, Tom Zé estará na Fnac Pinheiros para um noite de autógrafos do DVD “Fabricando Tom Zé”. Vale a pena dar uma passada para conhecê-lo pessoalmente. É às 19h.

Tati


Sá, Rodrix & Guarabira gravam novo CD

O trio Sá, Rodrix & Guarabira está de volta aos estúdios. Bastante popular na década de 70, quando foi criado, o trio está gravando um novo álbum de canções inéditas em São Paulo. A previsão de lançamento é novembro deste ano.

Algumas das novidades do repertório são as faixas O Dia do Rio e Amanhece Um Outro Dia. Em 2001, Sá, Rodrix & Guarabira haviam gravado seu último disco, Outra Vez na Estrada Ao Vivo, projeto que também deu origem a um DVD homônimo. O lançamento trouxe algumas canções inéditas, como o rock Jesus Numa Moto.

Os primeiros shows de lançamento do novo álbum de inéditas devem acontecer no palco do Guairinha, no Teatro Guaíra, em Curitiba, nos dias 14, 15 e 16 de novembro.

Do Terra.

Tati


Doces Bárbaros


Prisão de Gil por porte de maconha em Florianópolis, acho que 1976 (detalhe para a vontade de rir da sentença…)


Bethânia e Gal, “Esotérico”

Bom final de semana…

Tati