SESC 24 de Maio Revê 50 Anos da História do Rock Nacional

Dica do Marciolini, desse bloguiaquió

Projeto “Rota Brasil”  contará com show, palestra e exibição de vídeos

Entre os meses de maio e setembro, o SESC 24 de Maio-Espaço Transitório promoverá o evento “Rota Brasil”. O objetivo é abordar meio século da história do rock nacional, com shows, palestras e exibição de vídeos.

A atividade tem início na segunda-feira, dia 19 de maio, às 17h, com show da Thunderbird Orchestra.  Formada por Luiz Thunderbird (guitarra base e voz),  Ricardo Kriptonita (guitarra solo), Gaspa (contrabaixo), Manito (sax e piano) e Zé Derliner (bateria), a banda apresentará clássicos do rock’n’roll da década de 50.

Na terça-feira, dia 20 de maio, às 17h, é vez do bate-papo “Cinco Ponto Zero”. Kid Vinil, Tony Campello e Ready Teds falam sobre o surgimento do rock brasileiro, a partir da gravação que Nora Ney fez, em 1955, de “Ronda das Horas”. Versão de “Rock Around the Clock”, do grupo Bill Halley and His Comets, a música ficou marcada como o primeiro rock lançado no Brasil, com letra em português.

Na segunda-feira, dia 26 de maio, às 17h, serão exibidos os curtas-metragens “Pânico em SP”, de Cláudio Morelli, e “O Mundo é Uma Cabeça”, de Bidu Queiroz e Cláudio Barroso. Na terça, dia 27, às 17h, é a vez de “Bete Balanço”, de Lael Rodrigues.

Em junho, o projeto retratará a década de 60, com show de Guilhermoso Wild Chicken, na  segunda-feira, dia 16, às 17h, e palestra de Albert Pavão, na terça-feira, dia 17, às 17h.

Todas atividades são gratuitas. O endereço do SESC 24 de Maio é Rua Dom José de Barros, 178, esquina com a Rua 24 de Maio. Mais informações pelo telefone 3224-8638 ou pelo portal http://www.sescsp.org.br.

Serviço:
Rota Brasil
SESC 24 de Maio – Espaço Transitório
Onde: Rua Dom José de Barros, esquina com a 24 de Maio
Quando:  A partir de 19 de Maio
Entrada Gratuita – 80 Lugares
Duração: 50 Minutos
Fone: 3224-8638

Aline

Anúncios

Skylab VIII

Recadinho do Skylab:

Nesta terça-feira, dia 13/05, tem Rogerio Skylab e banda no Programa do Jô. SKYLAB vai falar de seu novo trabalho – SKYLAB VIII.

No site http://www.rogerioskylab.com.br você pode ouvir duas músicas de seu novo disco.

E em junho, SKYLAB em Sampa:
Dias 14 e 15 de junho no Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, 1000).
No Rio de Janeiro, dia 25/06 no Teatro Ipanema.

blog oficial do SKYLAB: http://www.godardcity.blogspot.com

Aline


Semana de Ciências Sociais da USP debate 68

https://i0.wp.com/bp3.blogger.com/_D9c7LWoVOPs/SB9BSzIzzdI/AAAAAAAAABg/a17e5tJgCBY/s1600-h/secs.bmp

Mais comemorações, debates e discussões sobre o famigerado maio de 68. Teremos muitos “Psicodelia Brasileira recomenda” neste mês. Pena que com a vidaloka não conseguimos assistir quase nada…

O pessoal do Ceupes, Centro Acadêmico de Ciências Socias da USP, me mandou a programação da semana de sociais, que debaterá… claro, maio de 68. É a oportunidade de falar sobre a data por um viés mais acadêmico. Serão discutidos o contexto brasileiro e mundial, os movimentos negro e estudantil, a revolução sexual, a nova e a velha esquerda.

Claro que não falta espaço para a contracultura e indústria cultural, o assunto que possivelmente mais interessa os leitores do blog. O assunto será debatido por caras do naipe de Marcelo Ridenti (professor de sociologia da Unicamp e autor de ‘Em Busca do Povo Brasileiro – Artistas da Revolução’) e do filósofo da FFLCH Vladimir Safatle. A discussão acontece na terça, 19h30.

Fora os infindáveis debates, tem também mostra de vídeos e arte e festa no final. Programação redonda, parabéns aos organizadores.

Pra saber mais, é só clicar no flyer acima ou no blog do Ceupes.

Tati.


Maio de 68 por Tom Zé

Tom Zé é Tom Zé. Todo mundo quer Tom Zé para dar opinião. Aqui, eis o que ele diz:

“Maio de 68, maio de 68, maio de 68. Tanta efeméride!!

Gostaria de fazer só músicas, letras, comentários, que trouxessem esperança a nós todos, a vocês. David Byrne diz que minhas músicas lhe dão esperança. Quando fico indignado com situações e oposições de variadas cores e formatos nos chamados mídias e fora deles, quando ouço a fala dos politicamente corretos, dos decididamente incorretos, e percebo que não se distinguem um do outro quando você os raspa e aparece o fundo igual: aí a indignação toma conta de mim, e eu não dou conta dela.

Depois penso nos que conseguem tratar mansamente essas questões. E me dá admiração…

Pensar em maio de 68, em tantas laudas de jornal escritas com animação e facilidade, contando aquilo que não foi fácil mas, animado foi, de anima, me provoca a decepção que provocam todas as expulsões do Paraíso.

Dali a um dia, repousando na admiração pelos mansos que herdarão a terra (veja quem disse isso antes de me chatear), alguém me pedem um depoimento sobre tal e qual situação: sobre maio de 68, por exemplo. Vamos lá de novo: maio de 68, destruído pelos bem e malpensantes, por alguns desses que querem declarações sobre maio de 68. E baixa o santo de novo: fico indignado. O santo baixa com raiva: o que é posso é raiva. Não posso mansidão, não herdarei a terra. Enquanto a terra ela não ficar totalmente inundada pelo degelo dos pólos e nós todos rumarmos/remarmos para o Ártico, morando no que for possivel, posso raiva. A esperança mora na raiva.

Do blog dele:


Com atraso, com afeto

Muito trabalho na semana de feriado. Deste vez, o clipping psicodélico abre caminho para o auto-jabá. Não é sempre que dá para falar destes assuntos na imprensa tradicional, falando para o público conservador.

Descobridor do LSD morre aos 102 anos
Por TATIANA DE MELLO

Hofmann
GURU Hofmann na década de 40, quando descobriu o LSD, e ao completar 100 anos

Não é exagero dizer que o mundo (ou, pelo menos, a música) não seria o mesmo se o cientista suíço Albert Hofmann não tivesse descoberto por acaso, em 1943, uma substância chamada dietilamida do ácido lisérgico, o famoso alucinógeno LSD. Ele fazia experimentos em busca de medicamentos para doenças circulatórias e respiratórias quando começou a se sentir zonzo após entrar em contato com a substância. Três dias depois, aumentou a dose e sentiu, em suas palavras, “toda a expansão de consciência proporcionada pelo remédio”. Hofmann percebeu que os efeitos alucinógenos poderiam ser usados, sob controle, para tratamento de transtornos mentais. O laboratório em que trabalhava, o Sandoz, patenteou a droga. Ela foi ministrada por médicos até 1966, quando acabou sendo proibida nos EUA. Desde então, o cientista travou uma batalha em defesa do LSD, criticando o consumo recreativo da droga que descobrira. Ele morreu de infarto, na terça-feira 29, aos 102 anos.

Box Hofmann

Tati


Psicodelia Brasileira recomenda: Marsicano

Do release:

Na quarta-feira, dia 14 de maio, às 17h, o citarista Alberto Marsicano e a harpista Cely Rodrigues participarão do projeto “Conversa de Cordas”, no SESC 24 de Maio-Espaço Transitório.

A atividade visa unir dois músicos de estilos diferentes para que eles toquem juntos e falem um pouco sobre suas carreiras. Eles abordarão a escolha do instrumento, possibilidades de sonoridades e repertório de cada um. Depois desse rápido bate-papo inicial, os músicos fazem uma “session” embasada em improvisos.

Introdutor da cítara clássica indiana no Brasil, Marsicano também é escritor, poeta e filósofo. Já transpôs para o instrumento, obras de Bach, Ravel e Villa-Lobos. Discípulo de Krishna Chakravarty, professora Catedrática de Sitar, da Universidade de Benares, Índia, foi homenageado em 1997 pelo governo indiano pelo trabalho de difusão da cultura indiana no Brasil.

(…)

Serviço:
Alberto Marsicano e Cely Rodrigues
SESC 24 de Maio – Espaço Transitório
Onde: Rua Dom José de Barros, esquina com a 24 de Maio
Quando: Quarta-feira, dia 14 de maio, às 17h
Entrada Gratuita – 80 Lugares
Duração: 50 Minutos
Fone: 3224-8638

Tati